Obesidade: um problema de saúde pública
Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS) a obesidade é um dos dez maiores problemas de saúde pública, uma epidemia que já atinge 300 milhões de pessoas pelos cinco continentes.
No Brasil esse cenário não é diferente e o número de indivíduos com obesidade evolui de maneira preocupante nas últimas três décadas, sendo que quatro em cada dez brasileiros atualmente estão acima do peso.
A obesidade está relacionada a diversos males. Quanto mais alto o Índice de Massa Corpórea (IMC), maiores os riscos de diabetes, problemas cardiovasculares – incluindo AVC, doenças de articulações, apneia do sono, depressão, câncer, entre outros, afetando a qualidade de vida e a longevidade.
Por isso é tão importante buscar ajuda especializada, para evitar consequências mais graves. Tratar a obesidade é a melhor forma de recuperar a saúde e a qualidade de vida.
Referência nesse tipo de tratamento, o IGERON está à disposição de seus pacientes para ajudar a superar esse desafio com total segurança, conforto e bem-estar.

Classificação da obesidade
Para a classificação da obesidade são utilizados vários indicadores, sendo o Índice de Massa Corpórea (IMC) o mais comum.
Segundo a OMS, o Índice de Massa Corpórea (IMC) é reconhecido como um padrão internacional para avaliar o grau de excesso de peso, apresentando boa aplicabilidade na prática por ser facilmente calculado, dividindo o peso pela altura ao quadrado.